Auto responsabilidade, Autoconhecimento, Evolução, Poder Pessoal

Você define a média

Na última sexta feira fui buscar a Sofia na escola e perguntei como foi a prova. Ela disse a nota e comentou que não foi tão bem quanto esperava. Percebi que faltou um empenho maior para essa prova e expus isso pra ela.

– Mas, mãe, foi a mesma coisa com todos. A média da turma foi SEIS nessa prova.
– Sofia, vou aproveitar que estamos falando sobre notas e quero que você entenda que isso também funciona pra vida, ok? Acredite que você sempre terá o poder de elevar a média, seja ela qual for. Falando da sua escola, se a média da turma foi essa nota (seis), isso quer dizer que você contribuiu com esse número. Percebe? A média poderia ter sido SETE ou OITO, por exemplo.

Dali se iniciou um papo longo sobre auto responsabilidade, protagonismo e poder pessoal. Sei que pode ser complicado pra uma criança de 11 anos assimilar esses termos e o que eles representam, mas como mãe e profissional em desenvolvimento humano eu não poderia de forma alguma deixar essas informações guardadas. Pode ser que a minha filha só utilize bem mais adiante o que foi absorvido dessa conversa que tivemos. E tá tudo bem.

Na maioria das vezes, aceitamos receber influência ao invés de influenciar. Aparentemente é mais confortável, ou mais seguro. Se tratando de situações positivas, ok. Mas e se for o oposto?

Fica claro que isso é uma forma de se perceber? É importante termos consciência também do que isso representa até para termos o benefício da escolha.

Se todos nós ficássemos presentes sobre o poder que temos de elevar a média de algo no qual desejamos (ou precisamos) estar inseridos, o mundo poderia ser bem melhor.
Só de fazer o que tem que ser feito, só de se dedicar, fazendo o melhor possível e utilizando os melhores recursos que temos no momento, já é possível elevar significativamente o ambiente a nossa volta.
Não é a toa que existe o termo “Fazer a diferença”.
Ao se esmerar e gerar resultados positivos, você contagia o ambiente. Você eleva a média.

Por exemplo, quando algo ruim acontece e sua resiliência está bem desenvolvida, as pessoas a sua volta são impactadas e até influenciadas por você, então pode ser que consigam se refazer mais rápido justamente por te terem como fonte de inspiração.

Você é parte do todo e compõe o mundo que te cerca. Portanto, sinta-se especial por isso. E sentir-se especial quer dizer se reconhecer como alguém fundamental e importante.
Então, sempre que puder, se olhe em relação ao meio e faça-se a seguinte pergunta:
QUAL É A PARTE QUE ME CABE NESSA SITUAÇÃO?

Bom inicio de semana pra você.

Com carinho,

Dai

E se o sol não aparecer, a gente usa o teu sorriso para iluminar o dia. (Rael Versos)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s